Meio ambiente e saúde entram em pauta na

SAC Alphaville

Ensino Fundamental I e II compartilham estudos na Semana de Artes e Ciências

Professores e alunos do Ensino Fundamental I e II, da unidade Alphaville, realizaram a primeira Semana de Artes e Ciências na escola. O envolvimento, a dedicação e a criatividade marcaram os preparativos do evento. O resultado foi um encontro repleto de descobertas.

 

Meio ambiente e saúde estiveram em pauta em muitas turmas. Importantes reflexões foram feitas sobre esse assunto. O 1º ano abordou “A vida nos Oceanos”. As crianças compartilharam seus estudos sobre os animais marinhos que estão em extinção e apresentaram soluções para ajudar a preservar os habitantes do fundo do mar.

 

No 2º ano, familiares e amigos conferiram “Não quero sobreviver. Eu quero viver”. A turma mostrou que educação ambiental é algo sério e ressaltou que a conscientização é fundamental para salvar o planeta. O 3º ano complementou com “Preservar o Planeta é garantir a vida” e defendeu a importância de cada um fazer a sua parte para preservar a biodiversidade.

 

Já os alunos do 4º ano despertaram nos visitantes um olhar importante sobre “Alimentação saudável: que seu remédio seja alimento e que seu alimento seja seu remédio”. Eles desvendaram sabores por meio de cheiros, texturas e cores.

 

O 5º ano, por sua vez, deu um tom verde e amarelo em “Brasil: diversas nacionalidades se encontram aqui”. Foi uma viagem ao passado e ao presente e muita cultura. Enquanto isso, um grupo do 6º ano envolveu o público na “Pré-história e Arte Egípcia”. A exposição trouxe técnicas de desenho, pintura e escultura.

 

Ainda no 6º ano, “Amazônia”, patrimônio nacional brasileiro, entrou em cena. Outra equipe trabalhou a temática “Ciência e tecnologia” e encantou  com a montagem de um robô. Discussões atuais e a construção lógica de programação em destaque no Aprender a Estudar.

 

Os estudantes do 7º ano apresentaram “Idade Média e Renascimento” em um formato criativo e estabeleceu relações históricas. Nesta série, aconteceu também a sala das emoções e sensações em “Razão & sensação & emoção”. Por fim, também houve a montagem de dois robôs. Um deles girassol, explorando sensor de luz.

 

O 8º ano falou sobre “Terapias medicamentosas usadas no combate de doenças e seus sintomas”, como fitoterapia, homeopatia e alopatia. Um mini show de física movimentou a escola em “Ciência divertida”. Houve ainda cultura e teatro com as peças “A missão de Alice” e “A cidade de Arcadia”. Os alunos atuaram ativamente e produziram cartazes em inglês.

 

Para fechar com chave de ouro, o 9º ano expôs sua pesquisa interdisciplinar sobre “A Segunda Guerra Mundial”, os produtos de limpeza desenvolvidos em “Alternativas caseiras”, a montagem de braço robótico simulando o que a indústria oferece hoje e elaborou cartazes em inglês sobre a problemática do bullying. A turma do Integral propôs “Emoções à flor da Pele”, uma experiência lúdica e divertida.

 

Professores, alunos e toda equipe estão de parabéns!

Veja o álbum completo em nossa fanpage do facebook

Interesse das crianças traz novos enredos nas aulas

em Alphaville

1º Ano recebe a visita de um jabuti, animal de estimação da aluna Julia

No Colégio Anglo Leonardo da Vinci, as crianças participam ativamente da construção do conhecimento. As propostas ganham novos enredos e desfechos, de acordo com o interesse delas. Foi assim que a unidade Alphaville recebeu a ilustra visita de um jabuti, animal de estimação de uma aluna do primeiro ano.

Tudo começou com a música que fala sobre uma tartaruga que tinha um mosaico estampado no casco. A turma se encantou pela história e conversou muito sobre ela. “Será que alguém aqui tem uma tartaruga?”. E não é que tinha! Prontamente, Julia se ofereceu para apresentar o Jurubeba e a empolgação de todos foi contagiante.

Os alunos adoraram a manhã em sua companhia. Brincaram, cuidaram e aprenderam sobre esse réptil curioso. Falaram sobre a diferença da tartaruga e do jabuti, observaram sua pele, relacionaram com o conteúdo da história. Conheceram seu tipo de alimentação e descobriram que o casco é um esconderijo para se proteger de predadores e uma casa para descansar.

Como toda a experiência é uma oportunidade para aprendizado, após a vivência, eles reelaboraram o assunto. Segundo a professora Alexandra, primeiro destacando os principais conhecimentos no diagrama de lótus e depois finalizando com a construção do texto.

“A riqueza do trabalho está em considerar o interesse das crianças. Através de uma música é que essa curiosidade se manifestou e se concretizou. Isso faz parte do Aprender a Estudar”, ressalta a professora.

Veja o álbum completo em nossa fanpage do facebook

Semana da Gentileza fortalece amizades em Alphaville

Alunos distribuem sorrisos, bombons e cartões gentis

Diversas ações envolveram os alunos da unidade Alphaville durante a Semana da Gentileza. As crianças pensaram em formas de fortalecer as amizades e exercitaram a empatia e a gratidão.

A turma do 2º ano foi incentivada a distribuir sorrisos, bombons e cartões para os colegas e colaboradores da escola. Segundo os professores, um gesto tão simples tornou a semana diferente, mais feliz e doce.

 

O 4º ano elaborou algumas atividades para o primeiro e segundo anos. Teve contação de história, jogo da velha, jogo da memória, forca e dobradura. Todas foram sugeridas, desenvolvidas e aplicadas pelos alunos com o objetivo de proporcionar a integração e a brincadeira entre as diferentes séries.

 

O 5º ano fez cartazes com frases motivacionais aos pais, colegas e colaboradores. Puderam trabalhar em equipe exercendo papéis de liderança para cada uma das frases decididas em votação.

 

Houve ainda a English Class, na qual o 5º ano compartilhou conhecimento com funcionários do colégio. Todos se reuniram para uma aula de inglês!

Apresentação de slide, teatro e dinâmicas preparadas por eles com muito entusiasmo e dedicação encantaram a todos.

Veja o álbum completo em nossa fanpage do facebook

8º ano descobre a densidade de líquidos em atividade prática

Alunos constroem torre de cores para ampliar conhecimento

Aulas práticas têm um papel muito importante para ampliar o conhecimento dos alunos. Por isso, todas as turmas estão sempre em contato com novas experiências. Em Alphaville, o 8º ano descobriu a densidade de líquidos construindo uma torre de cores.

A densidade determina a quantidade de matéria que está presente em uma unidade de volume. Os alunos realizaram o experimento utilizando uma proveta graduada e uma pipeta de Pasteur e líquidos de diferentes densidades, cada qual com uma coloração diferenciada usando pó de gelatina de cores distintas.

A aula mostrou que a mesma quantidade de volume de diferentes líquidos pode possuir diferentes pesos. Possibilitou que eles questionassem, analisassem e compreendessem melhor o assunto.

“Objetivo foi relacionar os efeitos causados pela mistura de líquidos com suas respectivas diferenças de densidade. As cores servem para diferenciar as densidades. O líquido mais denso fica embaixo do menos denso”, explica.

Veja o álbum completo em nossa fanpage do facebook

Alunos do 6º ano resgatam a história de suas famílias

Turma faz reelaboração com objetos de casa

Cada família traz consigo memórias, aprendizados e objetos de seus antepassados. Os alunos do 6º ano aprenderam que cada um tem uma história para contar e o resgate do passado é importante para compreender o presente. Para concluir esse estudo, a turma fez uma reelaboração com peças que trouxeram de casa.

Os estudantes reuniram fotografias, roupas, brinquedos, documentos, itens que fizeram parte da história de cada família. Tudo foi aproveitado como fonte histórica.

“São ferramentas utilizadas para o resgate do passado e conscientização de sua importância no presente. Este foi o eixo principal trabalhado no bimestre e eles contaram a história a partir dos vínculos familiares e de fatos vivenciados por eles”, conta o professor Ricardo.

O aluno Guilherme Tadashi Komoto levou uma espada que relembra os Samurais de sua família que viveram no Japão há muitos anos. Ele contou e registrou que eles moravam em aldeias e eram muito respeitados. A mãe dele trouxe a lembrança de que os guerreiros davam muito valor à honra e à lealdade.

Os estudantes registraram com muito entusiasmo e orgulho a história das famílias. O resultado foi exposto em um grande painel nas unidades Osasco e Alphaville.

Veja o álbum completo em nossa fanpage do facebook

9º ano cria histórias em quadrinhos sobre

a Revolução Russa

Reelaboração dos alunos mostra passagem importante da História

Após muita pesquisa e discussões em sala de aula, os alunos do 9º ano criaram histórias em quadrinhos sobre a Revolução Russa. Eles trabalharam com a reelaboração, um dos instrumentos de estudo do Anglo Leonardo da Vinci que estimula o estudante a ser agente na construção do conhecimento.

Segundo o professor Ricardo, a ideia foi recontar essa passagem tão importante na História da humanidade a partir de um ponto de vista diferente. “Tem humor, tem episódios retratados de maneira crítica que contribuíram para aguçar a criatividade e a imaginação da turma”, conta.

A dedicação dos alunos foi perceptível durante todo o desenvolvimento dessa atividade. Eles elaboraram o roteiro, confeccionaram os desenhos, organizaram as ideias e conseguiram apresentar uma produção que mostra que realmente entenderam o conteúdo.

“Executaram a reelaboração em equipe. Valorizaram as habilidades dos colegas e criaram um ambiente colaborativo interessante. O resultado muito satisfatório do ponto de vista da aprendizagem”, ressalta.

Veja o álbum completo em nossa fanpage do facebook

Alunos do 3º ano fazem maquete da escola

Atividade desenvolve trabalho em grupo e a capacidade de observar

Os alunos do 3º ano, da unidade Alphaville, representaram a escola por meio de uma maquete. Além de fazerem uma leitura integrada da paisagem, eles trabalharam em equipe e desenvolveram a oralidade e a capacidade de observar.

“Coletamos informações, caminhamos pela escola e observamos os elementos fixos (salas, jardins, cantina etc) e móveis (bebedouros, bancos, mesas, cadeiras e outros). Também vimos as condições de conservação de cada item”, explica a professora Claudia.

As crianças puderam escolher o que cada uma queria representar em miniaturas. Depois, em grupo e com ajuda da professora de Artes, montaram a maquete.

“Aproveitamos o momento e vimos também a importância de se trabalhar num clima de cordialidade, respeitando as ideias e as sugestões dos amigos. Todos participaram ativamente e tudo isso contribuiu para uma atividade prazerosa e divertida”, ressalta.

Veja o álbum completo em nossa fanpage do facebook

Alunos do 4º ano constroem planta baixa

do pátio da escola

Turma aplica conhecimentos de Geografia durante atividade

Os alunos do 4º ano , da unidade Alphaville, estão aprendendo sobre os pontos cardeais e colaterais na aula de Geografia. Para colocar parte do conhecimento em prática, eles construíram uma planta baixa do pátio da escola.

Os pontos cardeais, também conhecidos como pontos de referência, são de extrema importância para a localização e a orientação geográfica. Os quatro pontos cardeais são: Norte, Sul, Leste e Oeste. Os pontos colaterais correspondem ao Nordeste, sudeste, Noroeste e Sudoeste.

Segundo a professora Cristiane, foi a utilização desses pontos que levou grandes navegações, rotas comerciais e até guerras a seus destinos. Esse aprendizado vai ajudar os alunos a construir percepção espacial de lugar e continuidade.

“As crianças fizeram observações de um lugar que estão tão familiarizadas e que faz tanto sentido para elas e, depois, registraram em papel vegetal a planta baixa”, diz a professora Cristiane.

Veja o álbum completo em nossa fanpage do facebook

Alimentação e Arte no 2º ano

Alunos fazem trabalho com alimentos saudáveis

A turma do 2º ano, unidade Alphaville, estudou sobre legumes e alimentos que fazem muito bem para a saúde. Os alunos usaram a criatividade e criaram figuras usando alguns deles.

 

“A apostila trouxe a imagem de um pássaro feito de berinjela. Deixamos as crianças livres para criarem suas próprias modelagens. Ao mesmo tempo em que se divertiam com essa possibilidade, refletiam sobre a importância do que eles comem e de experimentar novos alimentos”, explica a professora Luciana.

 

Com tudo pronto, as crianças fizeram uma exposição do resultado do trabalho para os colegas do 1º e 3º anos. Elas explicaram o intuito do estudo, que foi conhecer os alimentos, e treinaram falar em público. Mostraram-se seguras e orgulhosas.

 

“Os alunos levaram a apresentação muito a sério e participaram com criatividade e entusiasmo. Eles sempre surpreendem positivamente. Vemos todos os dias como estão ampliando a desenvoltura e o conhecimento”, acrescenta.

Veja o álbum completo em nossa fanpage do facebook

Alunos praticam Inglês em atividade “Come Along”

Red Balloon envolve as crianças com teatro e desenho

As crianças do primeiro, segundo e terceiro anos, da unidade Alphaville, participaram pela primeira vez do Come Along, uma atividade de contação de estória, prática de vocabulário e desenho. Tudo em Inglês.

A Red Balloon direcionou o tema “respeito ao próximo e a importância de respeitar os amigos e seus limites”. A equipe organizou um teatro para envolver as turmas.

Depois da contação, os alunos tiveram uma atividade artística na qual produziram suas próprias máscaras de “rabbit or turtle”, personagens apresentados durante a encenação.

Segundo a professora Débora, esse tipo de aula possibilita aos pequenos aprender Inglês de forma divertida, natural e com muitos significados para o seu dia a dia na escola.

“Eles têm o estímulo todo em Inglês e começam a reproduzir rapidamente aquilo que aprenderam. Os estudantes ficaram muito empolgados e participaram o tempo todo”, ressalta Débora.

Veja o álbum completo em nossa fanpage do facebook

Atividade com Tangram estimula o raciocínio lógico

Quebra-cabeça chinês encanta alunos do 1º ano

Os alunos do 1º ano, da unidade Alphaville, conheceram o jogo do Tangram, um tipo de quebra-cabeça chinês muito antigo cujas peças são formas geométricas. O desafio foi montar um peixe usando quadrado, triângulos e paralelogramo.

O Tangram é bastante lúdico e envolveu os estudantes.  Com apenas sete peças, é possível montar cerca de 1700 figuras dentre animais, plantas, pessoas, objetos, letras, números e outros, tornando-o um material pedagógico bastante atraente e eficaz.

“O aluno percebeu suas formas e criou novas a partir delas. O quebra-cabeça estimula o raciocínio lógico, a visualização, a percepção espacial,  analítica e criativa da criança. Foi uma aula especial para inserir a Matemática e estimular o raciocínio lógico”, conta a professora Alexandra.

Veja o álbum completo em nossa fanpage do facebook

2º ano conhece o Planeta dos Insetos

Alunos fazem descobertas na exposição do Museu do Instituto Biológico 

Você sabia que os insetos representam mais da metade da vida do planeta e somente as formigas têm 15% de seu peso? Os alunos do 2º ano, unidades Alphaville, Granja Viana e Osasco, descobriram essas e outras curiosidades durante a visita ao Planeta dos Insetos.


A exposição, no Museu do Instituto Biológico, retrata, de forma lúdica e interativa, os diversos aspectos sobre os insetos. Conscientiza os alunos sobre a importância deles na sustentabilidade ambiental, na produção de alimentos e até na saúde pública. 


As crianças conferiram colmeias em plena atividade, com suas abelhas produzindo mel, lagartas tecendo o fio da seda, formigas trabalhando em um sistema social organizado e cupins reciclando material orgânico, entre outras atrações. 


“Nossa ideia foi observar o ciclo de vida dos insetos, vivenciar o contato direto com eles por meio do manuseio, identificar e compreender a importância desses seres no meio ambiente”, relata a professora Ediléia.  


-    Planeta Inseto é o único Jardim Zoológico de insetos do Brasil e América Latina, autorizado pelo IBAMA e Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo.

Veja o álbum completo em nossa fanpage do facebook

Alunos estudam “Mulheres Poderosas”

Fund. 2 faz cartazes no Dia Internacional da Mulher

No Anglo Leonardo da Vinci, as turmas discutem e refletem sobre a luta das mulheres e igualdade em dias comuns, em sala de aula. O Dia Internacional foi mais uma oportunidade para promover a conscientização e engajar os alunos em um tema tão importante. 

Com foco em “Mulheres Poderosas”, os estudantes da unidade Alphaville fizeram cartazes com a trajetória de vida de grandes nomes, como Frida Kahlo, Malala, Marielle Franco, Magda Soares, Anne Frank e muitas outras.

Os alunos produziram conteúdos sobre mulheres que foram (e são) ícones por diferentes razões. “Estamos falando de pioneiras, guerreiras e batalhadoras; mulheres que inspiram nossos alunos”, explica a professora Roberta, responsável pelo projeto.

Veja o álbum completo em nossa fanpage do facebook

3º ano descobre possibilidades no material Lego Education

Aulas desenvolvem a criatividade e estimulam o trabalho em equipe

Nesta semana, os alunos do 3º ano tiveram contato com o material Lego Education pela primeira vez na unidade Alphaville. A turma ficou entusiasmada com tantas possibilidades de criar e aprender em um ambiente de aprendizagem lúdica.

As soluções Lego ajudam as crianças na construção de objetos, mas vai além. Durante cada atividade, elas desenvolvem a linguagem, autoconfiança, aprendem a resolver problemas e a trabalhar em equipe, têm contato com Ciências, Matemática, exploração criativa, entre outros.

Segundo a professora Claudia, os estudantes desenvolvem importantes habilidades e capacidades que serão utilizadas na escola e ao longo de toda a vida. 

 

“Além de desenvolver muito a criatividade, as aulas vão ajudá-los a explorar o mundo de outra forma, vão dar base para organizar e categorizar, compreender responsabilidades e mostrar a importância de trabalhar em equipe”, acrescenta a professora.

 

Muitas descobertas estão por vir. Aguardem!

  • Facebook Social Icon

Veja o álbum completo em nossa fanpage do facebook

Alunos aprendem inglês de forma lúdica com a Red Balloon

Aula extracurricular estimula a capacidade de pensar em inglês

Aprender outro idioma traz diversos benefícios para os alunos: melhora o raciocínio, a capacidade de concentração e de memorização. Em um mundo globalizado, o inglês principalmente tem um papel importante na formação.

Pensando nisso, além das aulas de inglês que compõem a grade curricular da escola, o Anglo Leonardo da Vinci fechou uma parceria com a Red Balloon. Para quem deseja aprofundar seus conhecimentos no idioma, agora, é possível participar do curso extracurricular em Alphaville.

O curso se diferencia por sua metodologia exclusiva para crianças a partir dos três anos e para adolescentes até 17 anos. Os professores proporcionam um aprendizado natural e divertido, respeitando as necessidades individuais e levando em conta as experiências, os conhecimentos e as referências que envolvem cada faixa etária.

 

Essa turma, por exemplo, participou de uma atividade nesta semana que estimulou a fala, a pesquisa e a reflexão. O tema “All the world need is love” resultou em uma árvore com bilhetinhos que cada estudante fez sobre o assunto. A ideia é que ampliem cada vez mais a sua capacidade de pensar em inglês, fato primordial para se falar com fluência e naturalidade.

  • Facebook Social Icon

Veja o álbum completo em nossa fanpage do facebook

  • Facebook Social Icon

Brincadeiras ao ar livre estimulam aprendizado e convivência

Alunos da unidade Alphaville aproveitam o parque e o tanque de areia

A criança necessita expressar tudo o que vê e vive. Ela faz isso desenhando, cantando e, principalmente, brincando. Por isso, no Anglo Leonardo Da Vinci, o ensino acontece de forma lúdica, leve e divertida. Dentro e fora da sala de aula, os alunos encontram espaço para descobrir novas possibilidades por meio das brincadeiras.

 

Um dos espaços preferidos pelas turmas da unidade Alphaville é o parquinho na área externa, no tanque de areia. Lá, as crianças dão asas à imaginação. Fazem bolo, castelo, cidades etc. O lugar aguça não só a criatividade, mas também o desenvolvimento sensorial. O toque nos grãozinhos de areia é um excelente estímulo à coordenação motora fina, entre outros benefícios. 

 

Segundo a coordenadora Rosely, do Ensino Fundamental 1 e 2, o lugar favorece ainda a socialização. Brincar tem esse poder de unir e fortalecer laços. “Ao brincar, o aluno adquire flexibilidade, vontade de experimentar novos caminhos, confiança. Ele se comunica, raciocina, descobre, aprende a persistir, a perseverar e a conviver. Brincar é tão sério para ele como trabalhar é para o adulto”, ressalta.

 

Na escola, há brincadeiras livres e muitas outras possuem intencionalidade. Os professores acompanham as reações dos pequenos diante de cada desafio e estimula sua autonomia e sua vontade de investigar e aprender em todo o tempo. “As atividades ao ar livre enriquecem as experiências e traz sempre novas descobertas para a sala de aula”, finaliza a coordenadora.

Veja o álbum completo em nossa fanpage do facebook

  • Facebook Social Icon

4º ano conhece grupos alimentares

Atividade reforça a importância de equilibrar as refeições

Os alunos do 4º ano do Anglo Leonardo do Vinci, unidade Alphaville, conheceram os grupos alimentares na aula de Ciências. A atividade reforçou a importância de equilibrar melhor as refeições diárias e de seguir bons hábitos alimentares desde cedo.

 

Após eles estudarem e discutirem sobre os grupos energéticos, construtores e reguladores em sala de aula, levaram imagens de alimentos para a escola. A professora Ana Paula propôs a seguinte dinâmica: cada um teria um alimento colado no corpo e o desafio foi descobrir de que grupo aquela comida fazia parte.

 

As crianças reconheceram os alimentos e a sua importância, exploraram a leitura e a escrita, trabalharam em grupo e identificaram seus próprios hábitos alimentares.

“A ideia da atividade lúdica foi sistematizar o conteúdo, levando aluno a uma sequência de aprendizagem e à construção do conhecimento. Eles participaram ativamente das aulas, expondo dúvidas e descobertas sobre os alimentos”, ressalta a professora.

Veja o álbum completo em nossa fanpage do facebook

  • Facebook Social Icon

Atividade trabalha lateralidade no 1º Ano 

Descobertas sobre o corpo humano na turma de Alphaville

Para as crianças, tudo é descoberta. A turma do primeiro ano, da unidade Alphaville, achou fascinante começar a estudar o corpo humano. Os alunos desenharam a silhueta e nomearam cada parte. A atividade teve por objetivo trabalhar a lateralidade deles.

 

Uma aluna foi voluntária para que surgisse o contorno do corpo na cartolina amarela. Depois, todos participaram reconhecendo o lugar certo da cabeça, dos membros superiores e inferiores, do tronco, das mãos e dos pés.

 

Saber o que é direita e esquerda é tão natural para os adultos, mas para as crianças essa noção é adquirida com o tempo e estímulos. Por isso, elas também pintaram cada mão de uma cor diferente e carimbaram na apostila.

 

Segundo a professora Alexandra, os alunos ficaram atentos e interessados em todo o tempo. Observaram as diferenças nos lados e adoraram trabalhar com a textura da tinta. O assunto teve continuidade na aula de Educação Física, momento em que puderam tomar consciência corporal durante alguns exercícios.

 

“Trabalhamos a criatividade, textura, cores e as características do corpo humano. Assim, a criança conhece a si mesma e ganha repertório para perceber o mundo ao seu redor”, acrescenta a professora. 

Veja o álbum completo em nossa fanpage do facebook

  • Facebook Social Icon

Dinâmica envolve alunos na unidade Alphaville

Turma do 4º e 5º anos desenvolve a empatia e o trabalho em equipe

A missão era simples: os alunos do 4º e 5º anos deveriam montar um quebra-cabeça divididos em grupos. Mas com o desafio de não usar a comunicação verbal entre eles. A atividade, na unidade Alphaville, mostrou a importância de perceber o outro e do trabalho em equipe.


A professora Cristiane explica que cada grupo recebeu um saquinho com peças para formar uma figura. Em sua minoria, as peças estavam misturadas. “Eles perceberam que não tinham todas. Então, buscaram ajuda com os colegas para chegar ao final e cumprir a meta”, conta.


Resolver o problema sem conversar foi desafiador, mas eles conseguiram. Segundo a professora Ana Paula, a dinâmica trabalhou a interação e a socialização. “Os estudantes usaram a atenção, a concentração, a empatia, a solidariedade para identificar o que o outro precisava. Ficaram nitidamente felizes porque resolveram o desafio com essas estratégias”, acrescenta. 


Durante a atividade, as professoras observaram o perfil das crianças. Qual tem mais dificuldade para interagir, quais são líderes, os alunos que colaboram com facilidade e os que têm senso de empatia, por exemplo. Esse olhar ajudará na condução de outros projetos em sala de aula.

  • Facebook Social Icon

©2018 by Anglo Alpha. Proudly created with Wix.com